Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Hope

By Samy, em 22.10.17

Quem sou? Sou apenas uma mulher, a quem a vida concedeu o dom de encontrar a alma-gémea e igualmente a retirou da minha vida. O meu nome é Hope, a minha mãe escolheu-o, se calhar, como já não via esperança na relação dela e do meu pai, decidiu pô-la em mim.

Na minha longa vida, os mundos chocaram, a chuva caiu sem cessar, os raios destruíram os meus sonhos e os furacões viraram a minha vida do avesso, até que um dia, o sol surgiu e as nuvens evaporara-se, mas como sabemos, o sol, não é eterno.

Passei pela adolescência como uma menina enclausurada pela solidão, insegura e triste, não tinha aonde me agarrar, os meus medos abafava-os debaixo dos cobertores. Queria um porto de abrigo, mas apenas encontrava cais desertos, ninguém esperava por mim, encontrava apenas sempre o vazio.

Até que um dia, decidi esquecer o cais e simplesmente navegar, sem rumo, nem bússola, arrisquei pelo mar fora, pelo caminho, encontrei tempestades, nevoeiro, encontrei o inimaginável.

Quando começava a acreditar que o meu calejado coração se transformara totalmente em pedra, encontrei-o.

Quase podia jurar que, quando o vi, o universo parou, parecia um sonho, meu coração começou a bater como jamais tinha batido, assustei-me.

Tudo foi tão rápido, num segundo estávamo-nos a conhecer e noutro, já éramos um só ser, os dias pareciam minutos. Aliados ao amor, viajámos pelo mar fora, atravessámos todos os perigos que nos enfrentaram, conhecemos lugares novos, tudo era novo, o nosso limite, era o infinito e nada nos poderia separar, a não ser a vida.

E foi numa das nossas aventuras, que a vida o chamou, começou com um simples aviso, e depois, foi-o levando pouco a pouco, arrastando-me atrás. Por muto que o tentasse puxar para junto de mim, ele continuava afastar-se, até que um dia, com um  sorriso nos lábios, partiu, levando com ele todos os nossos sonhos. Pensava que era o fim, sentia-me revoltada, apelava por um milagre, pedia que ele se erguesse e dissesse que estava ali e que sempre estaria, queria que dissesse que tudo não passara de um pesadelo, que ele não morrera. Mas tudo o que encontrava era a cruel realidade, a esperança escapara-me por entre os dedos.

Já tinha atado a âncora aos pés, estava prestes a lançá-la para o fundo do ma, quando o milagre que tanto apelara, veio da forma que jamais imaginara. Esse milagre era uma semente, plantada pelo nosso amor, que crescia dentro de mim e que num dia lindo de sol nasceu. Chamei-a Aya (milagre) e com ela aprendi a viver de novo, encontrará uma nova felicidade.

Vivia para ela, e isso deixava-me quase completa, pois faltava sempre uma peça no puzzle do meu coração, peça essa, que revia milhares de vezes em gestos de Aya.

A vida continuou e eu acompanhei-a em todos os momentos, até que um dia me chamou, e contente parti, sabia que iria encontrar-me com a peça do puzzle que me faltava. Pois toda a vida que vivera sem ele, esperara por este momento. E, finalmente, ele chegara.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Published 09:49



Samy

foto do autor


Calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Archive

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Recherche

  Pesquisar no Blog